Domingo, 30 de Agosto de 2009

Passeios da minha terra

        

  Santa Maria da Feira: Câmara vai aumentar vagas para os “Passeios da Minha Terra”

       

 

Mil pessoas por ano integram o programa de visitas históricas e culturais do município. Vagas vão ser reforçadas já este ano

 

      

A Câmara Municipal de Santa Maria da Feira vai aumentar, ainda no corrente ano, o número de vagas disponíneis para a iniciativa “Passeios da Minha Terra”, que, nos últimos cinco anos, tem vindo a pôr os cidadãos seniores do município em contacto com o património histórico e cultural do concelho e, até, da região.

 

 

Roberto Carlos Reis, o coordenador desta actividade, sublinhou que a adesão verificada impõe, de facto, um aumento no número de participantes e também adiantou que, em 2010, o tema dos passeios poderá ser “a implantação da República”.

 

 

Registe-se que a iniciativa tem atraido, anualmente, mil seniores, destinado-se a pessoas com mais de 60 anos. Os interessados podem inscrever-se na respectiva junta de freguesia, mas também na Divisão de Acção Social da Câmara de Santa Maria da Feira e em IPSS (instituições particulares de solidariedade social) que frequentem ou da sua área de residência, desde que as mesmas estejam procoladas com a autarquia feirense para esse fim.

 

 

“Os passeios têm dois destinos diferentes”, referiu Roberto Carlos, tendo assinalado, que, no corrente ano, o tema são as Invasões Francesas, em função dos 200 anos decorridos desde o ataque das forças napoleónicas a Arrifana.

 

 

O responsável explicou que, em Santa Mariada Feira, os idosos têm a possibilidade de visitar a Igreja Matriz e o Museu Municipal dos Lóios, o Castro de Romariz e os locais arrifanenses marcados pelos confrontos com os franceses, nomeadamente o Campo da Buciqueira e a Igreja Matriz.

 

 

Ainda na vila, referencie-se o Monumento aos Mártires da Guerra Peninsular, a Capela de Santo Estêvão e “a casa da santinha de Arrifana”.

 

 

E o Porto tem sido, em 2009, o outro destino dos seniores feirenses, com destaque para a Fundação de Serralves, a Casa da Música e as caves da marca de Vinho do Porto Taylor, “assaltadas” há dois séculos pelo general gaulês Soult.

 

 

No imaginário portuense ligado às Invasões ocupam, também, lugar de destaque as “Alminhas da Ponte”, que assinalam o desastre da ponte das barcas – perante a aproximação do exército invasor uma multidão tentou chegar às margens de Gaia, tendo muitos perecido nas águas do Douro. “Os Passeios da Minha Terra” permitem uma partilha de saberes, recordar espaços anteriormente visitados e ficar a conhecer novos locais”, sublinhou Roberto Carlos Reis, que realçou, ainda, a importante contribuição desta actividade para “a preservação da história e da identidade cultural das Terras de Santa Maria”.

Alberto Oliveira e Silva

 In Diário de Aveiro

 

publicado por Administração às 18:30
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Balanço feito por quem?

. ...

. Transparência precisa-se

. Assédio moral no trabalho

. posição do BE sobre a emp...

. Nova ministra...

. O que não deviam ter feit...

. Esclarecimento

. Programa da UPA Autárquic...

. Programa eleitoral do PS ...

.arquivos

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2011

. Junho 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Janeiro 2009

. Abril 2008

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

30


blogs SAPO

.subscrever feeds